pinnacle

Algodão do Brasil deve ser o mais favorecido com disputa EUA-China, diz FCStone

Publicado em 17/07/2018 11:04

LOGO REUTERS

SÃO PAULO (Reuters) - O Brasil tende a ser o mais favorecido em exportações de algodão à China diante da escalada de tensão comercial entre o gigante asiático e os Estados Unidos, afirmou nesta terça-feira o analista de mercado Vitor Andrioli, da INTL FCStone.

Atualmente, os EUA são o principal fornecedor de algodão para o mercado chinês, respondendo por cerca de 44 por cento de toda a fibra importada por aquele país.

A expectativa, contudo, é de que essa fatia seja reduzida nos próximos meses, em meio à aplicação de taxas retaliatórias sobre as importações de diversos bens das duas maiores economias do mundo.

Para Andrioli, embora a liderança norte-americana não deva ser ameaçada, a perda de mercado na China, mesmo que pequena, favorecerá outros exportadores.

"Essa redução não deve ser muito grande para as exportações norte-americanas, mas faz a diferença para outros países, que são menores em exportação, como Brasil, Índia e Austrália. Isso abre oportunidades", destacou o analista durante evento da consultoria em São Paulo.

Conforme dados apresentados pela INTL FCStone, a China deve importar 1,6 milhão de toneladas de algodão na safra 2018/19, um avanço de 30 por cento em relação à temporada anterior, dada a maior demanda doméstica.

Em paralelo, os EUA tendem a exportar um total de 3,27 milhões de toneladas no mesmo ciclo, de uma produção doméstica de pouco mais de 4 milhões de toneladas.

Quanto ao Brasil, Andrioli lembrou que os embarques neste ano já devem se fortalecer e atingir o maior nível em sete anos, com 1,01 milhão de toneladas, graças a uma recuperação de produção.

Sem citar projeções, o analista disse que para o próximo ano a tendência é de um aumento na área plantada com a cultura e também de maiores exportações, podendo levar o país a se tornar o segundo maior fornecedor global da commodity, atrás apenas dos EUA.

(Por José Roberto Gomes)

Já segue nosso Canal oficial no WhatsApp? Clique Aqui para receber em primeira mão as principais notícias do agronegócio
Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário

    pinnacle Mapa do site